O Voando em Moçambique é um pequeno tributo à História da Aviação em Moçambique. Grande parte dos seus arquivos desapareceram ou foram destruídos e o que deles resta, permanecem porventura silenciosos nas estantes de muitos dos seus protagonistas. A História é feita por todos aqueles que nela participaram. É a esses que aqui lançamos o nosso apelo, para que nos deixem o seu contributo real, pois de certo possuirão um espólio importante, para que a História dessa Aviação se não perca nos tempos e com ela todos os seus “heróis”. As gerações futuras de certo lhes agradecerão. Muitos desses verdadeiros heróis, ilustres aventureiros desconhecidos, souberam desafiar os perigos de toda a ordem, transportando pessoas e bens de primeira necessidade ou evacuando doentes, em condições meteorológicas adversas, quais “gloriosos malucos das máquinas voadoras”. Há que incentivar todos aqueles que ainda possuam dados e documentos que possam contribuir para que essa História se faça e se não extinga com eles, que os publiquem, ou que os cedam a organizações que para isso estejam vocacionadas. A nossa gratidão a todos aqueles que ao longo dos tempos se atreveram e tiveram a coragem de escrever as suas “estórias” e memórias sobre a sua aviação. Só assim a História da Aviação em Moçambique se fará verdadeiramente, pois nenhum trabalho deste género é suficientemente exaustivo e completo. A todos esses ilustres personagens do nosso passado recente que contra tudo e todos lutaram para que essa história se fizesse, a nossa humilde e sincera homenagem.

A eles dedicamos estas linhas.

José Vilhena e Maria Luísa Hingá

========================

Quem tiver fotos e/ou documentos sobre a Aviação em Moçambique e os queira ver publicados neste blogue, pode contactar-me pelo e-mail:lhinga@gmail.com

=======================

Por motivo alheio algumas das imagens não abrem no tamanho original. Nesse caso podem selecionar “abrir imagem num novo separador” ou “Guardar imagem como…”.

27/10/10

716-1º Curso de Paraquedismo do Aero Clube de Moçambique (1969)

Copiada com a devida vénia de http://www.operacional.pt/pioneiros-do-para-quedismo-civil-portugues/

Em voo no Dakota para o 1º salto do 1º Curso de Paraquedismo, o Capitão-Pára Carvalho dá as últimas instruções.


Á frente está, virado para a foto, o Engº Valter Caramelo, paraquedista com experiência de saltos de queda-livre e também instrutor.



Ana Maria Monteiro preparada par a inspecção antes do embarque


Relação dos nomes de alguns dos participantes no 1º salto (escritos à mão por Rui Monteiro).
ATRÁS:
Da esq. para a dta.
-? - Jorge Jardim -? - ? - Jardim - ? - ? - ? - .Amadeu Ferreira - Fernando Dionísio - ? - Helena Branco, (filha do Cmdt. Branco da DETA) - Helena Rocha - ?

Á FRENTE
Da esq. para a dta.
-? - ? - Ana Mª Freitas - Pedro Ferraz de Freitas - Paulo Cunha - Ana Mª Monteiro - SargºParaqª ?? - Paula Couto - ?-


• Neste 1º salto participaram alguns paraquedistas bem conhecidos, entre os quais o EngºJorge Jardim, que como padrinho do curso veio expressamente da Beira e, mais tarde, no 10º e último salto do nosso curso, procedeu pessoalmente à aposição dos "brevets" de paraquedista.

• O 1º salto foi efectuado de um C47 Dakota , da Força Aérea Portuguesa (Aeródromo Base 8-Lourenço Marques) sobre a Costa do Sol e o curso foi ministrado pelo então Capitão-Paraquedista Carvalho.
Fotos cedidas por Rui Monteiro, Valter Caramelo e Ana Maria Monteiro.

21/10/10

715-Ester Maria de Moura Portugal Deveza - Primeira mulher piloto de Moçambique.


Nasceu a 4 de Julho de 1921 em Moçambique e faleceu em Lisboa a 30 de Novembro de 2015 aos 94 anos de idade. Ester Maria de Moura Portugal Deveza foi a primeira mulher piloto a ser brevetada naquela ex-colónia a 18 de Dezembro de 1941.
A cerimónia de imposição das asas de piloto ocorreu somente a 30 de Maio de 1942 com a presença do então Governador de Manica e Sofala.
O seu instrutor de voo foi um Engenheiro que trabalhava na Câmara Municipal sob orientação do Comandante Manuel Maria Rocha, conceituado piloto de linha aérea e um dos fundadores da DETA.
A primazia da efeméride estava destinada a ser partilhada ao mesmo tempo com duas jovens candidatas do Aero Clube de Moçambique, em Lourenço Marques, Almerinda Alves de Morais e Ema Machado da Cruz, que apenas aguardavam a marcação do exame final. Contudo uma arreliadora avaria surgida no motor do “Tiger Moth” deste Aero Clube veio a retardar a prestação desse exame final, ficando a primazia à candidata do Aero Clube da Beira, Ester Maria de Moura Portugal Deveza.


714-Ana Paula Gouveia Homem


Nasceu na cidade da Beira onde com 17 anos de idade obteve o seu certificado de pára-quedista a 12 de Maio de 1974.
Regressa ao continente filiando-se no Aero Clube Universitário de Lisboa (ACUL) onde participou em várias competições nacionais e internacionais, tendo terminado a sua actividade com mais de três centenas de saltos executados.

713-Cte. Hélder Piló




CR-AIC
Cte.Helder Piló, C/B Victor Ramos, A/B Fátima Falcão e Cop Luís Morais

Entrou para a DETA em 1973 tendo voado Fokker F-27 e Boeing 737-200.
Reformou-se como Comandante da Portugália em 2000, prosseguindo posteriormente a sua actividade profissional no INAC.

712-Pára-quedismo no Feminino em Moçambique



711-Maria do Carmo Jardim


Nasceu em Lisboa a 13 de Dezembro de 1952 e cedo se radicou em Moçambique, onde o seu pai o Eng. Jorge Jardim era um conhecido empresário e durante muitos anos Presidente do Aero Clube da Beira.
Com 17 anos obteve a sua licença de piloto particular de aeroplanos neste Aero Clube, voando em Cessna 150, recebendo posteriormente instrução em bimotor Cessna 310 no Rand Flight Center em Joanesburgo, com vista à obtenção da licença de piloto comercial que não viria a concretizar. No total averbou cerca de 400 horas de voo.
Foi contudo a sua actividade de pára-quedista que a tornou conhecida, tendo efectuado o seu 1º salto a 6 de Dezembro de 1969, não tinha ainda completado os 17 anos, idade mínima para a prática da modalidade, incluída num curso da Mocidade Portuguesa que teve lugar na cidade da Beira. Após 33 saltos automáticos efectua o seu primeiro salto em queda livre em 1970.
França, no Centro La Ferté fez o curso de queda livre, de instrutora e de competição. Com centenas de saltos na sua caderneta, participou no 2º Campeonato Nacional de Pára-quedismo em Luanda (1972) com a sua irmã Maria Antónia, tornando-se na campeã nacional da modalidade neste ano, facto que já tinha acontecido em 1970 e 1971. Em 1972 conquista o prémio “Audace”, prémio atribuído pela Chanel às mulheres mais audaciosas em todo o mundo nas várias actividades desportivas que praticavam.
Foi instrutora dos Grupo Especiais de Pára-quedistas (GEP) em Moçambique, tropas locais totalmente formadas por elementos negros, recordista nacional de queda livre à época, com um palmarés de 996 saltos no total.
A 14 de Abril de 1979, no decurso do 1º Encontro Aeronáutico da Páscoa em Tires, sofreu um espectacular acidente quando durante um salto de queda livre chocou com outra pára-quedista, Elvira Mendes, provocando o posterior enganchamento dos pára-quedas.
Após este percalço que lhe valeu três dias de internamento hospitalar, abandonou definitivamente a actividade.

710-Maria Del Pilar Ibarra Martins


Obteve a sua licença de piloto particular de aeroplanos em Junho de 1960 no Aero Clube da Zambézia em Quelimane de onde era natural.

Pertencente a uma família ligada à aviação, o seu irmão Henrique era piloto da DETA e posteriormente transitou para a TAP, cedo despontou para esta actividade maioritariamente ligada a elementos do sexo masculino.

Ambicionando voos mais altos, acabou por fixar residência na capital daquela ex-colónia, Lourenço Marques, aí continuando os seus voos para a obtenção da tão almejada licença de piloto comercial.

Acabou por ingressar no núcleo de pilotos do Serviço Médico Aéreo onde permaneceu até 1977, data em que abandonou Moçambique.

A sua actuação nestes serviços foi sempre não remunerada, sendo o seu objectivo conseguir a experiencia de voo com vista à sua ambicionada profissionalização. Averbou cerca de quatro centenas de horas de voo, grande parte das quais em bimotor Islander através do vasto território de Moçambique. No característico avião branco com a cruz vermelha nas asas, médicos, enfermeiros e medicamentos levavam a tão carenciada ajuda a todos os doentes que dela necessitavam.

A 10 de Outubro de 1972, quando efectuava um voo entre Lourenço Marques e Quelimane num mono motor Piper Cherokee do Aero Clube da Zambézia com três passageiros a bordo, sofreu uma invulgar ocorrência quando sobrevoava a inóspita região de Mabote no interior de Inhambane, que provocou fortes vibrações na estrutura da aeronave. Tal ocorrência resultou da fractura hélice a 10.000 pés de altitude. Apenas com danos materiais ligeiros, a aterragem de emergência teve lugar na lagoa de Banamana.

Foi a única aviadora portuguesa membro do famoso clube das 99 (Ninety Nine Club), fundado em 1929 nos EUA por 99 aviadoras que teve como primeira presidente Amelia Earhart.

709-Mulheres Piloto em Moçambique


Carmo Jardim


Yolanda Fernandes Pinto


Rosa Lobato Faria


Estér Portugal


Maria Isabel Sales


Maria dos Prazeres Pinto


Maria da Conceição Mónica


Pilar Ibarra Martins

20/10/10

708- Cte.Paulo Jorge de Campos Borges da Cunha


Tirada em Vila Coutinho

Tirada do cockpit dum Friendship,em TETE, teve como objectivo "apanhar" 3 dos aviões que já tinha voado: o F27, o B737 e, ao fundo, está um Piper Aztec.




1º Curso de Paraquedismo do ACM  - 1º Salto a 23/03/1969
1º Plano: Augusto Vala, Velasco, Ana Maria Ferraz de Freitas, Pedro Fontes (?), Paulo Cunha, Ana Maria Monteiro, Sérgio, 1º Sarg. Dias, Maria Paula Couto d Cabacinha
2º Plano: Maj. Rui Vinhas, Engº Jorge Jardim, …., Mouchão, Nuno Jardim, Palma, Piedade, Amadeu ferreira, Fernando Dionísio, Luis Carvalho, Helena Branco, Helena Ribeiro e Rocha Martins

Nascido em 04DEZ1942

Reformado desde DEZ 2002
  • 1994(SET)-2002 (DEZ) – Comandante de Boeing 737 na Ryanair (Irlanda e Inglaterra)
  • 1994(JUN-SET) Sobelair (Belgica) – Contrato de Verão como Comandante em Boeing 737-200/300/400/500-EFIS
  • 1993 (MAR)-1994 (ABR) – Pacific Airlines (Vietnam) Comandante de Boeing 737-200
  • 1993(JAN/FEV) – Curso teórico e simulador na TAP-Air Portugal para conversão em Boeing 737-300/EFIS
  • 1992(JUN)-1992(OUT) – Contrato de Verão na Air Atlantis (Portugal) como Comandante de Boeing 737-200
  • 1989(SET)-1992 (MAR) – Air Sul (Portugal) Comandante de Boeing 737-200
  • 1987 (SET)-1989 (MAI) – Comandante naTransafrik (S. Tomé e Angola)(Executivo) – Após qualificação em Lockheed JetStar, na Flight Safety International em Atlanta, Georgia, USA
  • 1978 (MAR)-1987 (SET) – TAAG-Angola Airlines como Comandante de Boeing 737-200
  • 1977 (NOV) – Fim do contrato com Linhas Aéreas de Moçambique
  • 1976 (SET) – Qualificado em Comando de Boeing 737-200
  • 1975 (JUN) – Qualificado em Comando Fokker F27
  • 1973 (NOV) – Qualificado como Co-Piloto de Boeing 737-200
  • 1972 (DEZ) – Admitido na DETA- Linhas Aéreas de Moçambique como Co-Piloto de Fokker F27.
  • 1969 (MAR) - 1° Curso de Paraquedismo do Aeroclube de Mocambique e foi o Chefe do Curso.
  • 1969-1971 – Trabalhou em Aviação Agrícola em Moçambique (CAFUM) cerca de um ano e meio. (Piper Pawnee)
  • 1968 (MAR)-1972 (DEZ) – Piloto de Táxis Aéreos- vários aviões mono e multi motores, após obtenção das Licenças de Piloto Comercial e Piloto Comercial Sénior de Aeroplanos.(Piper Aztec B - Cessna 402 B - AeroCommander 500B - Cessna 180 - Piper Comanche 250 - Piper Cherokee Six) na CTA(Angola) e CASS (Moçambique)
  • 1965 – Obteve Licença de Piloto Particular de Aeroplanos, no AeroClube de Moçambique.

19/10/10