O Voando em Moçambique é um pequeno tributo à História da Aviação em Moçambique. Grande parte dos seus arquivos desapareceram ou foram destruídos e o que deles resta, permanecem porventura silenciosos nas estantes de muitos dos seus protagonistas. A História é feita por todos aqueles que nela participaram. É a esses que aqui lançamos o nosso apelo, para que nos deixem o seu contributo real, pois de certo possuirão um espólio importante, para que a História dessa Aviação se não perca nos tempos e com ela todos os seus “heróis”. As gerações futuras de certo lhes agradecerão. Muitos desses verdadeiros heróis, ilustres aventureiros desconhecidos, souberam desafiar os perigos de toda a ordem, transportando pessoas e bens de primeira necessidade ou evacuando doentes, em condições meteorológicas adversas, quais “gloriosos malucos das máquinas voadoras”. Há que incentivar todos aqueles que ainda possuam dados e documentos que possam contribuir para que essa História se faça e se não extinga com eles, que os publiquem, ou que os cedam a organizações que para isso estejam vocacionadas. A nossa gratidão a todos aqueles que ao longo dos tempos se atreveram e tiveram a coragem de escrever as suas “estórias” e memórias sobre a sua aviação. Só assim a História da Aviação em Moçambique se fará verdadeiramente, pois nenhum trabalho deste género é suficientemente exaustivo e completo. A todos esses ilustres personagens do nosso passado recente que contra tudo e todos lutaram para que essa história se fizesse, a nossa humilde e sincera homenagem.

A eles dedicamos estas linhas.

José Vilhena e Maria Luísa Hingá

========================

Quem tiver fotos e/ou documentos sobre a Aviação em Moçambique e os queira ver publicados neste blogue, pode contactar-me pelo e-mail:lhinga@gmail.com

=======================

Por motivo alheio algumas das imagens não abrem no tamanho original. Nesse caso podem selecionar “abrir imagem num novo separador” ou “Guardar imagem como…”.

29/08/18

935 - Tito Lívio Esteves Xavier


Tito Lívio Esteves Xavier (1937 – 2009)
Nasceu em Estremoz a 23 de Abril de 1937. Foi aluno do Colégio Militar com o nº 335 entre 1947 e 195 e entrou na Academia Militar em 1955 onde permaneceu apenas metade do 1º ano do curso.
Cumpriu o serviço militar como oficial miliciano entre 1957 e 1975 em Moçambique, tendo sido adjunto militar da OPV-Organização Provincial de Voluntários, comandante distrital da guarda fiscal em Cabo Delgado e posteriormente oficial da P S.P. Na sua atividade política exerceu as funções de presidente da Câmara Municipal de Porto Amélia (Pemba).
Como Piloto Particular de Aviões teve uma atividade intensa na FAV 304 em Cabo Delgado, onde efetuou mais de 800 missões em cerca de 2.000 horas de voo.
Em 1973 foi admitido pela empresa HEPAL - Helicópteros Portugal África como aluno do 1º curso de Pilotos Profissionais de Helicóptero realizado no Lumbo, tendo posteriormente exercido funções como Piloto Comercial na mesma empresa.
Abandonou Moçambique em 1975. tendo sido integrado na PSP como comandante distrital, regressando a Moçambique em 1994 integrado o contingente português das Nações Unidas (CIVPOL).
Faleceu em Lisboa a 27 de Outubro de 2009.
Tito Livio Esteves Xavier

Tito Livio Esteves Xavier

28/08/18

934 - Luís Manuel Sampaio Fernandes.

Luís Manuel Sampaio Fernandes nasceu na Beira a 7 Julho de 1924 e morreu em 26 de Fevereiro de 2011.
Iniciou o seu curso teórico visando a obtenção da licença de piloto de turismo na escola de pilotagem do Aero Clube da Beira a 1 de Junho de 1947, tendo o seu 1º voo a 8 de Agosto e sido largado a 29 de Outubro.
Obteve a sua Licença de Piloto de Turismo nº 116 a 23 de Junho de 1948, passando a 5 de Abril de 1949 a exercer as funções de Monitor de Voo na escola do ACB.
O passo seguinte foi a obtenção da Licença de Piloto Comercial e qualificação de Instrutor de Voo.
Foi diretor da escola de pilotagem do ACB.
Foi um dos dois sócios fundadores da SETA – Sociedade Exploradora de Trabalhos Aéreos Lda, com o seu primo Leonel Nunes da Silva a 16 de Novembro de 1949.



















Janico Barreto+Elise Nealedowns+Teofilo Valentim+Isabel Portugal+Francisco Dias dos Santos+Mibel Andre+Luis Manuel Fernandes
Janico Barreto e Luis Manuel Fernandes
Janico Barreto e Luis Manuel Fernandes




Leonel Nunes da Silva e Luís Manuel Fernandes, sócios da firma SETA
José Gonçalves Vieira e Luís Manuel Fernandes

16/08/18

933 - Aeroclube de Moçambique - História.

O Aero Clube da Colónia de Moçambique, foi fundado a 15 de Dezembro de 1928 pelo tenente Luciano Granate, Carlos Calçada Bastos e Sebastião Vasconcelos, como uma agremiação técnica de aviação desportiva filiada no Aero Clube de Portugal e subsidiada pelo governo da colónia e pela municipalidade da cidade de Lourenço Marques. Os seus primeiros estatutos foram publicados no Boletim Oficial de Moçambique nº 50, 1ª série, de 15 de Dezembro desse mesmo ano.
Nos termos dos estatutos publicados posteriormente na portaria nº 2.992 de 10 de Março de 1937, tinha por finalidade manter uma escola de aviação e zelar pelo desenvolvimento de todos os ramos da aeronáutica na Colónia de Moçambique.

Galeria de Honra

Sócios Honorários: Marechal Francisco Higino Craveiro Lopes
                                Capitão-de-mar-e-guerra Gabriel Maurício Teixeira
                                Major Francisco Pinto Teixeira

Sócios beneméritos: Octávio Augusto de Carvalho
                                 Stanley Walters

Sócios Fundadores:
           Sebastião de Vasconcelos            
           Hermínio Tavares Duarte
           Octávio Augusto de Carvalho                     
           Américo Galamba
           Carlos Calçada Bastos                   
           Faustino de Matos Viegas
           Bartolomeu Baptista Picolo          
           Júlio Belo
           Norberto Gonçalves                      
           Armando Neves
           Manuel Alves Cardiga                   
           José Antunes Martins
           Manuel Alexandre Gago               
           José Tavares Duarte
           Joaquim Antunes da Costa           
          Capitão António dos Santos Figueiredo
           Miguel Costa                                 
           Hugh Le May
           James York Childs                        
           Faustino de Matos Viegas
           Comandante José R. Cabral          
           Florindo Ribeiro
           Armando Torre do Valle               
           Miguel Fragoso
           João da Silva Pereira                    
           Adelino Abrunhosa
           Eugénio F. Fernandes               
           João António de Carvalho
           Abel Gouges                             
           Gilberto Teles
           Capitão Luciano Granate          
           José Santos Júnior
            Domingos Barreto                     
            Ilídio Pedroso
            Dr. José Janeiro                          
            Júlio Boaventura Real

90º Aniversário do ACM
15 de Dezembro de 2018
Estatutos 
 Festival Aeronáutico 1959
 Festival Aeronáutico 1959
Festival Aeronáutico 1963
Festival Aeronáutico 1963
 Festival Aeronáutico 1964
 Festival Aeronáutico 1964
Festival Aeronáutico 1964 


Festival Aeronáutico 1969
Inicio da construção do Hangar do ACM em 1958. Anteriormente albergou em Paris uma exposição numa feira aeronáutica onde foi posteriormente adquirido.Foto ACM 
O Hangar do ACM em 1959
Foto ACM
Filipe Dicca (F.Dicca)
O Piper Tripacer "CR-AFM" que Dicca ofereceu ao ACM

1944 - Uma relíquia histórica...
Manuel Duarte (aeromodelista do ACM) - Março de 1960
Aeromodelo com motor a reacção.

932 - Fernando António de Sousa.


Nasceu em Moçambique a 5 de Junho de 1934 e faleceu a 28 de setembro de 2004 com 70 anos de idade.

Titular da Licença de Mecânico de Manutenção de Aeronaves e Motopropulsores nº 89/MMCM/62 emitida pelo Serviço de Aeronáutica Civil (SAC) a 6 de dezembro de 1967, foi Mecânico do Aero Clube de Moçambique e posteriormente à independência daquele país da Escola Nacional de Aviação cuja finalidade consistia na formação de pilotos para a força aérea moçambicana.

Muitas gerações de pilotos conviveram com ele no ACM, técnico competente que permitiu a fiabilidade da frota daquele Aero Clube durante décadas.

A todos deixou saudades.


Foto cedida por Jorge Sousa
Foto cedida por Jorge Sousa
Foto cedida por Jorge Sousa
CR-AFG . Foto cedida por Jorge Sousa
Foto cedida por Jorge Sousa





Foto cedida por Yolanda Sousa
Foto cedida por Yolanda Sousa
Foto cedida por Yolanda Sousa
Foto cedida por Yolanda Sousa