O Voando em Moçambique é um pequeno tributo à História da Aviação em Moçambique. Grande parte dos seus arquivos desapareceram ou foram destruídos e o que deles resta, permanecem porventura silenciosos nas estantes de muitos dos seus protagonistas. A História é feita por todos aqueles que nela participaram. É a esses que aqui lançamos o nosso apelo, para que nos deixem o seu contributo real, pois de certo possuirão um espólio importante, para que a História dessa Aviação se não perca nos tempos e com ela todos os seus “heróis”. As gerações futuras de certo lhes agradecerão. Muitos desses verdadeiros heróis, ilustres aventureiros desconhecidos, souberam desafiar os perigos de toda a ordem, transportando pessoas e bens de primeira necessidade ou evacuando doentes, em condições meteorológicas adversas, quais “gloriosos malucos das máquinas voadoras”. Há que incentivar todos aqueles que ainda possuam dados e documentos que possam contribuir para que essa História se faça e se não extinga com eles, que os publiquem, ou que os cedam a organizações que para isso estejam vocacionadas. A nossa gratidão a todos aqueles que ao longo dos tempos se atreveram e tiveram a coragem de escrever as suas “estórias” e memórias sobre a sua aviação. Só assim a História da Aviação em Moçambique se fará verdadeiramente, pois nenhum trabalho deste género é suficientemente exaustivo e completo. A todos esses ilustres personagens do nosso passado recente que contra tudo e todos lutaram para que essa história se fizesse, a nossa humilde e sincera homenagem.

A eles dedicamos estas linhas.

José Vilhena e Maria Luísa Hingá

========================

Quem tiver fotos e/ou documentos sobre a Aviação em Moçambique e os queira ver publicados neste blogue, pode contactar-me pelo e-mail:lhinga@gmail.com

=======================

Por motivo alheio algumas das imagens não abrem no tamanho original. Nesse caso podem selecionar “abrir imagem num novo separador” ou “Guardar imagem como…”.

24/04/07

287-Cte. Timóteo Costa


Iniciou a sua actividade aeronáutica em 1966 no Aero Clube de Moçambique (Lourenço Marques). Entre 1966 e 1969 foi Despachante de Operações de Voo da DETA tendo paralelamente terminado o curso de instrutor de voo no Aero Clube de Moçambique, função que possibilitou adquirir as horas de voo necessárias para obter a Licença de Piloto Comercial de Aviões. De 1972 a 1977 foi piloto da DETA tendo voado F27 (Friendship), Boeing 737, B720 e B707. De 1979 a 1988 voou na TAAG em Angola, exclusivamente como Comandante de B707. De regresso à Madeira, sua terra natal, voou na LAR (Linhas Aéreas Regionais) em Avro (HS 748), na linha Madeira / Porto Santo. De 1989 a 1994 foi piloto na defunta Air Columbus, no equipamente B727, B737 e B757. A partir de Novembro de 1995 passa para os quadros da SATA Internacional, voando em B737 300/400. Presentemente é comandante de Airbus A320, com base na Madeira. Possui mais de 40 anos dedicados à aviação com cerca de 22.000 horas de voo como piloto.


In revista da APCTA -Associação Portuguesa dos Controladores de Tráfego Aéreo (Abril de 2007)

http://www.sincta.pt/fotos/gca/1177276855flightlevel6.pdf


22/04/07

286-Pilotos da TAN - CR-AJA e CR-AMS



F.Subtil, Pinto Ferreira e Comt Fernandes em Vila CabralF.Subtil, Comt Braga, Mecânico Gomes e o Roçadas
Comt Pinto Ferreira, F.Subtil, Comt Braga e o despachante Lomba

Fotos de Fernando Subtil

Agradeço a colaboração do Cte. Vilhena

285-Pista do Lunho, interior do Niassa


Foto de Fernando Subtil

21/04/07

284-TAZ - Transportes Aéreos da Zambézia-Quelimane



Fotos de Fernado Subtil, a quem agradeço a cedência das fotos.

283-Aero Clube de Trigo de Morais- CR-ALB


Aeroclube fundado pelo Aeroclube de Gaza, esta foi a primeira escola de Trigo de Morais- Limpopo.
 Recorte do jornal Noticas de 13.12.1971, referindo a entrega pelo presidente do ACTM Leite de Sousa, do ramo da praxe ao 1º. aluno piloto largado António Manuel Moreira
Foto do espólio de Rui Monteiro.


Fernando Subtil e os seus alunos da escola do Aeroclube de Vila Trigo de Morais
F.Subtil e um dos seus alunos com o avião da escola, um Piper PA-17 Vagabond (CR-ALB)
Instrutor e alunos de Trigo de Morais

Fotos de Fernando Subtil. Colaboração Cte. Vilhena

282-Aero Clube de Gaza (Vila João Belo – Chai-Chai) CR-AKA-CR-AIO-CR-AIP


O Super Cub da Escola
Fernando Subtil e Victor Atalaia, actual chefe de cabine da TAP


Auster da escola do Aero Clube

Fotos do Cte. Fernando Subtil

Colaboração Cte. Vilhena

19/04/07

281 - Participação do acidente do Dragon Rapide CR-AAN em Porto Amélia (1945)

Acidente do Cte. Álvaro Nogueira em Porto Amélia a 27/06/1945
 CR-AAN
CR-AAN
Fotos de Mário Neto Pereira

Como se comunicavam à sede da DETA- Lourenço Marques, acidentes, reservas e confirmação destas.
Exemplar do telegrama enviado a participar o acidente do CR-AAN, em Porto Amélia em 1945



Espólio Cte. Nogueira

18/04/07

280-Relatório de viagem 1948 (DETA)

Exemplar do Relatório do Comandante . Ano 1948

Relatório de viagem do Cte. Álvaro Nogueira quando do voo de entrega de um dos DH104 Dove (CR-ACL) à DETA.

Hatfield (Reino Unido) a Lourenço Marques em 23 dias.


Espólio Cte. Nogueira

16/04/07

279-Tráfego Aéreo-Elementos do tráfego das Linhas Aéreas de Moçambique-DETA

Nota: Clicando na imagem ela aumenta.

Fonte:

"Moçambique em Números"

Estado Português de Moçambique

Estatísticas da Direcção dos Serviços de Planeamento e Integração Económica

Lourenço Marques - Dezembro 1973

Por gentileza de José Maria Mesquitela, colocado no AVM

13/04/07

278-1ª Estação Aérea de Moçambique (Aeródromo de Lourenço Marques)

No dia 6 de Abril de 1938, o Governo Geral de Moçambique, através do Boletim Oficial de 6 de Abril de 1938, autoriza a Direcção dos Serviços dos Portos, Caminhos de Ferro e Transportes a abrir ao público a 1ª estação aérea da colónia em Lourenço Marques, situada ao quilómetro 7 da linha de Marracuene (Mavalane).






Imagens espólio Cte. Nogueira.
Colaboração de Cte. Vilhena